Grande Ilha

Vigia e pastor são assassinados em fim de semana violento

Além do pasto e do vigia, mais sete pessoas perderam a vida de forma violenta na Grande Ilha de São Luís. Confira os casos que resultaram em mortes

Reprodução

A polícia investiga a morte de um vigia, que foi assassinado no local de trabalho, na Avenida General Arthur Carvalho, no bairro Miritiua – Turu.

Newton Rocha Mendes foi morto no fim da noite do último sábado (20), na obra de construção de um condomínio de apartamentos. Ele vigiava a obra quando foi surpreendido por dois homens, que o mataram a tiros.

As investigações aponta para uma execução, pois nada foi levado da vítima. Os suspeitos teriam pulado o muro da obra e, alguns minutos depois, a vítima foi encontrada morta no chão, em meio a uma grande quantidade de sangue.Os suspeitos ainda não foram identificados. A causa do crime também é desconhecida.

Pastor é assassinado

Já no domingo (21), um pastor evangélico foi morto quando se dirigia da igreja onde pregava, para sua casa, localizada no bairro Moropoia, em São José de Ribamar. A vítima, identificada como Josiel Pereira da Luz, de 30 anos, foi morto por bandidos que chegaram em um carro. A motivação do crime ainda não foi revelada.

Além do vigia e do pastor, outras 13 pessoas foram assassinadas no fim de semana. No sábado (20), foram mortos a tiros Talisson Rodrigo Pereira, de 22 anos, no bairro Liberdade, Daniel Cantanhede Coelho, na Cidade Olímpica, e Airton César Carvalho Pereira, na Vila Embratel.

No domingo, também foram mortos a tiros Saulo Aguiar, de 17 anos, no Coroadinho, Jordan Rocha Melo, na Matinha do Itapera, e Arlisson Vinicius de Oliveira, que estava internado no Hospital Socorrão I.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS