Futebol

“Zagueiro da dedada” se aposenta após confusão

Toda a carreira de Rodrigo é marcada por polêmicas e provocações. Revelado nas categorias de base da Ponte Preta, ele chamou a atenção do São Paulo em 2004

Reprodução

Um dos personagens mais polêmicos na história recente da Ponte Preta, o zagueiro Rodrigo pendurou a chuteira e anunciou sua aposentadoria. O agora ex-jogador de 38 anos estava sem clube desde novembro de 2017, quando recebeu o cartão vermelho por ‘introduzir o dedo médio nas nádegas de Tréllez’. Sua expulsão foi decisiva para a derrota dentro do Moisés Lucarelli para o Vitória, por 3 a 2, e consequentemente o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Toda a carreira de Rodrigo é marcada por polêmicas e provocações. Revelado nas categorias de base da Ponte Preta, ele chamou a atenção do São Paulo em 2004. Mais tarde foi atuar no Dynamo de Kiev, na Ucrânia, e disputou a Liga dos Campeões. Voltou para o Brasil, novamente no Morumbi, onde foi campeão brasileiro em 2008. Daí para frente jogou no Grêmio, Internacional, Vitória e Goiás.

Em 2014 chegou ao Vasco, onde aparentemente criou a maior identificação. Em pouco mais de duas temporadas no Gigante da Colina foi bicampeão carioca e caiu nas graças do torcedor. Além das provocações com os jogadores adversários, como Fred e Guerrero, ambos do Flamengo, ele ainda se desentendeu com o técnico Milton Mendes. Acabou perdendo espaço e pensou em encerrar a carreira, mas recebeu o convite da Ponte Preta.

O time de Campinas ainda devia uma parte dos vencimentos da sua primeira passagem pelo estádio Moisés Lucarelli. Por isso a Ponte Preta ofereceu um acordo: contrato de três anos, até o final de 2019, para quitar a dívida. Só que tudo foi por água abaixo quando Rodrigo protagonizou um dos lances mais bizarros do Campeonato Brasileiro. A ‘dedada’ em Tréllez definiu o resultado do confronto direto com o Vitória.

Descontente com o episódio, a Ponte rescindiu o contrato de Rodrigo de forma unilateral e agora o jogador busca na justiça o direito de receber o restante da dívida. Com 38 anos, o ex-zagueiro não pretende deixar o mundo do futebol, mas vai estudar para atuar em outras áreas.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS