Operação

“Zarolho”, “Gago” e dois comparsas são presos em ação policial

Ação da Polícia Civil culmina na prisão de quatro pessoas suspeitas de crimes no Maranhão. Um deles foi resgatado de dentro do Hospital Socorrão II, em São Luís

Os suspeitos foram apresentados na sede da Secretaria de Segurança

Em continuidade às ações de combate ao tráfico de drogas no interior do Maranhão, a Polícia Civil, por intermédio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), prendeu três pessoas envolvidas em vários crimes.

Foram capturados Marcos Vinicius Sousa Goulart, mais conhecido como “Zarolho”, João Pedro Silva Reis, o “Gago”, Fabrício Cunha Oliveira e Francisco Ney Aguiar Aragão, pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, tráfico de drogas, além de serem suspeitos de praticar vários roubos e homicídios no Maranhão e em outro estado.

Na ocasião, os policiais estavam fazendo barreiras de rotina no posto da PRF, situado no povoado São Francisco, Itapecuru-Mirim, quando realizaram a abordagem no veículo táxi GM Prisma, de placa PSR-9785. Após uma revista, foram encontradas três armas, sendo um revólver calibre 38, que estava no interior do veículo, uma pistola calibre 0.40, que estava com Zarolho e outra pistola calibre 0.40, que estava com Gago. “A Senarc já vem realizando algumas operações em atendimento às diretrizes operacionais estabelecidas pela Delegacia Geral, no sentido de realizarmos várias ações na capital e especialmente no interior do estado, em razão a este período pré-carnavalesco, que sabemos que há um consumo maior de substâncias entorpecentes, e consequentemente um aumento no tráfico de drogas e por essa razão a Senarc, através do departamento do interior coordenado pelo delegado Danilo Veras e sua equipe de investigadores, estarão de prontidão em combate aos crimes”. afirmou o delegado Carlos Alessandro.

Pistolas da polícia
A pistola encontrada na posse de João Pedro, foi tomada de assalto de um policial militar no dia 13 de janeiro, nas proximidades da cidade de Cantanhede.

Já a pistola que estava com Zarolho, pertence à Polícia Civil e possui registro de furto/roubo. Já pesava contra ambos, dois mandados de prisões preventivas pelos crimes de roubo majorado. Por fim, o suspeito João Pedro encontrava-se na condição de foragido da justiça vez que foi resgatado do Socorrão em meados de setembro de 2017.

Os suspeitos foram autuados pelos crimes previstos nos artigos 228, parágrafo único; 180; ambos do Código Penal e art. 16, caput, da Lei 10.826/03. Após adoção dos procedimentos legais, os presos foram encaminhados ao Centro de Triagem de Pedrinhas, onde ficarão à disposição do Poder Judiciário.

MOSTRAR MAIS