Tragédia

Mãe da menina Allana Ludmila perdoa quem a julgou

Jaciene Pereira, mãe da menina Allana Ludmila, revela que perdoa todas as pessoas que pensaram que ela teria participação no caso

Allana Ludmila foi encontrada morta e enterrada no quintal de casa

O caso da menina Allana Ludmila vem tomando proporções maiores, mesmo após o corpo da criança ter sido encontrado no quintal da casa onde morava com a mãe, em uma cova rasa e coberto de cacos de telhas.

A garotinha foi velada e enterrada na manhã deste sábado (4), mas antes do sepultamento, a mãe da vítima, Jaciene Borges Pereira pediu para falar com a imprensa e demais pessoas que estava no local.

Ela declarou que perdoa todas as pessoas que a julgaram e até desconfiaram de sua participação no brutal crime contra a filha. “Eu agradeço vocês e perdoo todas as pessoas que estejam me julgando. Vocês não tem ideia do que estou passando, pensando que compactuei com isso. O delegado já viu as imagens da loja, mas depois de tudo isso eu perdoo”, disse Jaciene, que pediu justiça “eu quero mais esclarecimento. Eu quero justiça!”.

Jaciene tem um filho de quatro anos com o suspeito do crime contra Allana Ludmila. A criança está na casa dos pais de Robert Serejo, ex-padastro da menina assassinada. A população tentou apedrejar a casa dos pais do principal suspeito. “Falei com meu e ele me disse que jogaram pedras na casa da avó dele”, revelou.

Corpo de Allana Ludmila foi sepultado com grande comoção

Por volta das 10h, deste sábado (4), o corpo da menina Allana Ludmila foi sepultado no cemitério Pax União, no Maiobão, em Paço do Lumiar. O cortejo foi em carro do Corpo de Bombeiro. O cortejo foi acompanhado por muitas pessoas, que deram o último adeus a garotinha de 10 anos que foi brutalmente morta.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS