Centro

Madrugada de arrombamentos é registrada em São Luís

Pelo menos três lojas e duas agências bancárias foram arrombadas na madrugada de domingo para segunda no Centro da capital maranhense

Bancos também foram alvos dos criminosos que fizeram a onda de arrombamentos

A noite do último domingo (22) e madrugada desta segunda-feira (23) foram de terror para comerciantes da região do Centro da capital maranhense. Várias lojas, comércio e bancos sofreram com ações criminosas por conta de “arrastão”. Pelo menos três lojas e duas agências bancárias foram arrombadas.

A polícia registrou arrombamento de duas lojas de confecções: uma na Rua da Paz e outra na Rua Grande. Em ambos os casos, os bandidos danificaram as portas dos estabelecimentos e levaram mercadorias. Em uma terceira loja, de material elétrico, houve uma tentativa de arrombamento.

Na primeira loja pertencente ao que popularmente chama-se de “loja dos coreanos”, a dona não quis se identificar por medo das represálias, mas disse que ainda não conseguiu calcular o valor do prejuízo. “Porém, mais de 20 peças de roupas foram levadas. Esse não é o primeiro assalto na minha loja. Ponho câmeras, grades, portões, alarmes, mas nada impede a ação dos bandidos”, disse a proprietária do estabelecimento da Rua da Paz.

O outro estabelecimento invadido fica na popular Rua Grande. Os bandidos tiraram os pinos do portão da loja e, com a ajuda de um “pé de cabra”, arrombaram a loja do “Sr. Aguiar”, que afirma não aguentar mais tanta insegurança. “Não tenho ideia do prejuízo que vou ter. Vou apenas recuperar os portões e tentar garantir mais segurança a minha loja. Os arrombamentos na região têm se tornado mais frequentes, mas nunca esperava que minha loja fosse uma delas. Contudo, dezenas de peças de roupas foram levadas”, disse o dono do estabelecimento.

Também na Rua Grande, criminosos atiraram uma pedra na vidraça da agência do Banco Itaú, onde roubaram um monitor. Ação semelhante foi registrada no Banco Bradesco, da Rua da Paz.

Não há informação se os bandidos levaram dinheiro das agências. Outra agência do Bradesco, na Rua do Sol, também foi invadida na madrugada. A vidraça foi atingida por uma pedrada. Nossa equipe procurou as gerências dos bancos, mas não quiseram se pronunciar.

O medo atinge moradores do bairro 

Quem mora na região do Centro diz que teme sair à noite pelas ruas do bairro. Algumas pretendem até mudar de residência, como diz dona Rosalina Moraes, de 65 anos. “Antigamente, morar em residência era muito tranquilo. Nasci e me criei aqui no Centro, todo mundo se conhecia e não tinha essa violência. Mas, desde o início do ano, eu luto pra vender minha casa pra ir embora daqui”, disse a aposentada.

O publicitário Carlos Macedo disse que raramente vai ao comércio do Centro da capital. “Confesso que, economicamente, compensa vim fazer compras aqui, porém, são assaltos, furtos, desconfortos, muita insegurança que no fim acaba me dando medo e evitando que eu passe por aqui. Hoje, por exemplo, vim porque minha mãe só pode sacar dinheiro nessa agência do Itaú, que, infelizmente, foi arrombada”, contou o publicitário.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS