Na Grande Ilha

8 adolescentes fogem da Funac

Em cerca de uma semana, 10 menores fugiram de centros de ressocialização na Grande Ilha de São Luís. Na semana passada, foram dois, e na última quarta, mais oito fugiram

Na semana passada dois adolescentes fugiram do Canaã, no Vinhais

Desde a semana passada, algumas fugas vêm acontecendo em centros de ressocialização na capital maranhense.

A primeira foi no dia 19 deste mês, quando dois internos do Centro de Juventude Canaã, que integra a Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), fugiram após um atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Vinhais, em São Luís.

Segundo a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), os dois adolescentes foram resgatados por indivíduos armados, que estavam em motos.

Equipes da Seic realizaram diligências em busca dos envolvidos na fuga dos menores e capturaram uma adolescente de 16 anos, que confessou ter participado do planejamento do resgate dos menores infratores.

A jovem foi apreendida e encaminhada ao Ministério Público, conforme determinação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O caso segue sendo investigado pela Seic. Agora um segundo caso de fuga aconteceu na noite de quarta-feira (27). Ao todo, oito menores da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) fugiram da unidade do Centro de Juventude Sítio Nova Vida.

A gestão da Funac informou que a Secretaria de Segurança Pública já foi acionada e está efetuando a busca dos adolescentes.

A reportagem procurou o órgão da segurança para esclarecer essa onda de fugas que vem acontecendo, buscando saber quais medidas estão sendo tomadas para a captura dos “fujões”, como funciona esse sistema de segurança, que foi falho, ao permitir essas ações, se alguém já foi capturado e se outras formas de segurança serão estabelecidas a partir de agora. Porém, até o fim desta edição não obtemos respostas do setor responsável.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS