Região metropolitana

‘Justiceiros’ são presos após punições em facções criminosas

Quatro homens foram presos por aplicarem “conselho disciplinar de punições paralelas ao Estado”. A polícia já investiga mais envolvidos que tentam continuar as punições

"Zik", "Doca", "Barnabé" e "Xaropinho" recebiam as ordens de dentro do presídio

O ditado popular “A Justiça falha, mas não tarda” não se encaixou nos casos dos “Justiceiros” que estavam punindo criminosos que atuam dentro das próprias facções criminosas.

Uma operação da Polícia Civil, por meio das seccionais Sul e Leste, 5º Distrito Policial, Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) e Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), foi dado o cumprimento a mandados de prisão preventiva contra quatro suspeitos de integrarem uma organização criminosa que teria criado uma espécie de “Tribunal do Crime”, em região metropolitana de São Luís. O intuito final das gangues era punir criminosos que viessem a praticar assaltos em bairros de área demarcada pelo tráfico.

Ao todo, quatro homens foram presos suspeitos de praticarem a “Lei do Crime”. Os presos foram identificados como Leilson da Silva, o “Zik”; Inaldo Sampaio de Sousa Júnior, o “Doca”; João Nilson Oliveira Costa, o “Barnabé”; e João Francisco Oliveira Costa, o “Xaropinho”.

Os quatro foram apresentados à imprensa em entrevista coletiva na Secretaria de Segurança Pública (SSP), no Outeiro da Cruz. Em seguida, todos foram levados ao Complexo de Pedrinhas, onde ficarão à disposição da Justiça.

Segundo informações preliminares, os presos recebiam ordens de dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas para executarem punições paralelas ao poder das forças de segurança, efetuando disparos contra membros da própria facção criminosa e outros quem julgassem culpados por algum delito cometido na região Itaqui-Bacanga. Os tiros, geralmente, eram efetuados contras as pernas e mãos dos “julgados”. Tudo era registrado em vídeos e exibidos em redes sociais.

O caso dos justiceiros já se espalha desde o início desse ano em vários bairros da capital e região metropolitana. Desde o começo o mês de junho vários vídeos circulam na internet, onde bandidos “justiceiros”, vão à busca de punir criminosos que cometem assaltos em área demarcada como proibida – onde os integrantes de facções criminosas atuam.

Regiões como Parque Jair, Santa Clara, São José de Ribamar, Vila Itamar, Anjo da Guarde e Vila Maranhão já são lugares demarcados pelos “justiceiros”. A polícia agora trabalhar nas investigações para identificar mais pessoas envolvidas na criminalidade do então intitulados “justiceiros”.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS