“A volta da paz”

Polícia desarticula um esquema criminoso na Vila Funil

A quadrilha é responsável por expulsar mais de 36 famílias do bairro. 18 mandados de prisão foram expedidos

Reprodução

Por volta das 6h policiais civis e militares realizaram uma operação no bairro Vila Funil, na manhã desta sexta-feira (9). A operação visa desarticular um forte esquema criminoso que mantinham tráfico de drogas, roubo, homicídios e mais uma prisão por abuso sexual e a expulsão de mais de 36 famílias do bairro.
Ao todo 17 homens foram presos, dentre eles o líder de uma facção criminosa que atua no bairro, conhecido como “Marquinhos Satã”. Foram expedidos 18 mandados de prisão pela justiça.

Segundo informações do delegado Henrique Mesquita, dentre as prisões, dois são de menores. “Dois do mandado expedido já estavam presos. Nessa operação, foi feita a prisão de duas pessoas em flagrantes. Um por estupro, ele estava deitado com uma menor de 13 anos, que confessou ter relações sexuais com ele e outro por envolvimento com facção criminosa”, disse o delgado.
Ele ainda afirma que com base nas investigações há possibilidades de outros três menores envolvidos. Além dos 18 mandados de prisão, outros 14 mandados de busca e apreensão foram expedidos.

Segundo o delegado Satã foi encontrado em um apartamento de classe média no bairro do Angelim. “Na Vila Funil ele só ia para comandar o tráfico. Ele é proprietário de vários imóveis aqui em São Luís. Suas casas são geralmente de média e alta classe, um verdadeiro chefe de quadrilha”, disse.

Líder comunitário foi morto
Em julho do ano passado o líder comunitário Almir Silva dos Santos, de 46 anos, foi assassinado a tiros dentro de casa, por criminosos da área. A primeira suspeita é que ele repassava informações à polícia sobre a criminalidade do bairro por alguns moradores na época. Mas, segundo delegado Mesquita, Almir foi assassinado após ter lutado pela construção de uma ponte que ligava Vila Funil a um bairro vizinho que facilitaria o transporte e o acesso da polícia ao bairro.

A comunidade fica tranquila

Devido ao forte esquema de tráfico de drogas e criminalidade na região, moradores eram coagidos pelos traficantes para saírem de suas casas, caso não pactuassem com o tráfico montado na região. Do ano passado pra cá, 36 famílias foram expulsas de suas casas, segundo os resultados dessa operação.
Uma das moradoras do bairro, que não quis se identificar com medo de represálias, contou a nossa reportagem sobre o alívio com a realização dessa operação. “Agora eu creio que voltaremos a ter paz. Tive que mudar minha filha de turno da escola, porque quando ela voltava às 18h da aula ou era assaltada ou então os criminosos tentavam abusar dela. Uma das vezes fui tomar satisfação, mas fui ameaçada de morte. Como não tenho condição de mudar e ninguém quer alugar uma casa aqui, a solução foi mudar minha filha de escola, espero que agora seja o fim dessa criminalidade”, disse a dona de casa.
Depois dessa operação a polícia agora irá atrás das 36 famílias para que possam retornar as suas casas. “Sabemos que duas dela mudaram de estado. As demais estão espalhadas pelos bairros da capital. Porém, grande arte já foram identificadas e vamos ajudar esse povo”, disse o delegado Henrique Mesquita.


Relação dos detidos:

1) Danilo Coelho Santos
2) Pablo dos Santos Júnior
3) Lindalva Duarte Muniz
4) Felipe Gomes de Lima
5) Felipe Lima Pereira
6) Gilvan Lima Pereira
7) Marlon Mendes da Silva
8) Marciana de Jesus Carvalho
9) Elisdênia Farias Silva
10) Hélio de Sousa Oliveira
11) Naldinho
12) Alisson Júnior Duarte Muniz
13) Cássio Mendes Gabriel
14) Daniel
15) um adolescente
16) Pablo
17) Marcos Antônio Rodrigues Correia – o “Satã”
18) Auriane dos Santos Alves

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS